A fragilidade do destino dos homens

lescaphan1.jpg

Foto: divulgação

Faz uma semana que vi o filme “O Escafandro e a Borboleta” e as cenas não saem do meu pensamento. São quase duas horas que representam muito mais do que um filme. Aliás, toda história real, por certo, deve criar um sentimento de reflexão. Scaphandre et le Papillon (título original, em francês) ou “O Escafandro e a Borboleta” conta a tragédia ocorrida com o editor-chefe da revista Elle, Jean-Dominique Bauby, que no ápice de seu sucesso profissional sofre um AVC (Acidente Vascular Cerebral) provocando uma rara paralisia, conhecida como “Síndrome do Encarceramento”. Por dentro, por assim dizer, Bauby está em perfeitas condições psicológicas, mantém sua memória intacta e todo seu raciocínio normal, porém, não pode se comunicar externamente. Está paralisado da cabeça aos pés, o único órgão do seu corpo que lhe resta é o olho esquerdo.

Como um verdadeiro obcecado pela vida, Bauby e sua perspicaz fonoaudióloga, começam a se comunicar piscando o olho esquerdo. Uma piscada para responder “sim” e duas para “não”, além da placa de letras do alfabeto organizada pela ordem de freqüência de uso na língua francesa. Através deste meio de comunicação Bauby escreveu o livro que foi traduzido em 30 idiomas e deu origem ao filme. Poucos dias após a edição do livro, em março de 1997, Bauby morreu de pneumonia. Aos 43 anos, o onipotente Editor-Chefe de uma das maiores revistas de moda do mundo, como uma tempestade sem fim, transforma-se como descrição feita por si mesmo “um ser desfigurado, um morto vivo dentro de meu escafandro”, um dependente das adivinhações dos outros. Impressiona-me a fragilidade do destino, a pequenez da nossa existência, a velocidade máxima dos ponteiros do relógio: Bauby permaneceu dois anos neste estado. O filme “O Escafandro e a Borboleta” chegará às telonas brasileiras em março deste ano. É uma excelente indicação de filme, de uma história de resistência, disciplina e fé; e Bauby, um personagem da vida real, hoje faz parte da vida que tanto nos faz questionar. Espero que esteja bem lá em cima, porque aqui embaixo ele deixou seu exemplo de profissionalismo, de grandeza, de garra e de esperança. Sobre o livro que ele escreveu, durante este período, não acabei de ler, mas do ponto onde estou já consigo visualizar a onipotência de seu significado.

site.: lescaphandre-lefilm.com

Bela Expedito

Anúncios

6 Respostas

  1. Belita, comovente este texto. Pensamos que somos onipotentes de vez em quando, né? Mas somos apenas mortais, vulneráveis a qualquer situação. E como o destino pode ser mesmo engraçado, a essência de Baudy, o que estava dentro dele, sua consciência, permaneceu.
    Como diria um de meus deuses, André Gide: “Compreendi que o melhor ensinamento está no exemplo”. Muito bom, Bela, de verdade! Sem mais para o momento.

    Beijocas, colega.

  2. Super bacana, atual e esclarecedora a nota sobre o filme.
    Adorei… fica impossível não querer ver depois da nota.

    MUITO BOM.

  3. Li o texto ontem e ontem mesmo aluguei o filme. Os dois sensacionais!
    A fragilidade constante e as entrelinhas do filme é que fazem dele uma grande obra.

    Parabés pelo texto e pela dica!

  4. Ta muito bom o blog!
    Aliás, não há como esperar algo que não seja de verdadeira qualidade de Cláudia, Bela e toda essa buena equipe!

    Parabéns a todos!

  5. Poxa, muito bom esse blog. Estou fazendo uma pesquisa com um paciente do hospital q estagio, que tem essa sindrome. Estou tendo poucos recursos e quando vi esse blog me empolguei. Acabei comprando o livro e estou achando muito interessante. Quero muito assistir o filme, mas não o encontro em lugar algum. Marcelo, vc é de que lugar do Brasil, é do Rio de Janeiro ? Se for, e souber algum lugar que tenha o vídeo, manda um e-mail pra mim…

    Não deixando de comentar quanto aos posts, muito legais…

    Parabéns pela iniciativa.

  6. Oi David. Tudo bem?
    Muito Obrigado pelos elogios… eu e a +movimento agradecemos. Eu sou paulistano e moro em São Paulo, tenho alguns amigos cariocas e com maior prazer posso perguntar aonde encontrar o filme.

    Valew!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: