Dez anos de The Best of Metal

Tempinho desses, fazendo a reportagem sobre o Betinho Klein e seu teatro, conversei com meu amigo e ex-colega de jornal, Ralf Rodrigues, publicitário, grande cara, tri profisssional… Ele acabou me enviando algumas imagens da peça Natal na Colônia, uma vez que sua esposa, Carine Bier atua no espetáculo. Bem, mas conversa vai, conversa vem e Ralf disse que tinha em arquivo os cartazes que fizera para alguns dos shows que produzi há alguns anos. Entre eles, o material do primeiro The Best of Metal. Hoje pela manhã, para minha surpresa, um e-mail do Ralf com a seguinte descrição:

“Oi Claudia.
Conforme havia prometido, seguem JPGs dos cartazes do show do Wander Wildner e do The Best of Metal.
Creio que eles possam ser úteis (ou no mínimo interessantes) pra ti.
Abração,


Ralf “Gugui” Rodrigues”.

Cartaz da primeira edição do The Best of Metal

Cartaz da primeira edição do The Best of Metal

Bem, serão úteis e mais ainda interessantes, pois trouxe à minha memória uma sensação de nostalgia, relembrando aquela noite e mesmo os dias que antecederam a produção.

Era dezembro de 1999 e cinco bandas fariam uma reunião em alusão ao rock. Não necessariamente ao metal, pois constava na lista, uma banda punk. Na época, eu trabalhava no Jornal Dois Irmãos e consegui o apoio da empresa para confeccionar os cartazes, flyers e algumas matérias para divulgação no próprio jornal. Conseguimos ainda, a montagem do palco através do apoio da prefeitura de Dois Irmãos. O local da realização era a sede campestre da Sociedade Atiradores de Dois Irmãos. Lugar lindo, propício, apesar de esparramar o som aos quatro cantos da cidade, pois aconteceu ao ar livre.

Dias antes, cartazes por tudo quanto era lado da região. Noites idas até mais tarde, fazendo divulgação do evento, confeccionando e distribuindo material. Aquilo tinha que dar certo. Era o primeiro que eu ajudara a produzir.

O dia 10 de dezembro de 1999 chegara e era inevitável a ansiedade para que tudo desse certo. E mais, que o público comparecesse. Havíamos tentado organizar da melhor forma, havia deslocamento para os hadbangers vindos de cidades vizinhas, ingressos antecipados através do apoio de algumas empresas e amigos; mas o público é sempre incerto. Uma loteria.

Horário dos portões se abrirem: 20h e alguma coisa. Montagem de palco pronta, equipamento precário, sem estrutura alguma para bandas de rock tocar decentemente. Uma mão aqui, uma ajuda ali, outra caixa lá e uns botões regulados e uma onda de pessoas descendo a ladeira da sede campestre. Esta cena não sairá da minha cabeça tão cedo. Em cima do palco, anunciando a primeira edição do The Best of Metal, com as bandas Ordinários, Season, Empire of Darkness, Bertram e Carniça, o frio na barriga era total. Depois deste festival, o The Best of Metal teve mais duas edições, tão importantes quanto a primeira.

O medo se foi quando os primeiros acordes iniciaram. Aquele pessoal todo (eu esperava umas 50 pessoas, mas devia ter perto de 400) batendo cabeça ao som do rock tocado ao vivo pelas bandas da região. Momento mágico. Momento memorável que completará dez anos em dezembro deste ano. Momento de felicidade; uma felicidade que tivemos a honra de proporcionar àquele público que se divertiu até o amanhecer.

Cláudia Kunst

Anúncios

3 Respostas

  1. ah, memórias, principalmente esssas dos tempos em que a gente fazia besteira e sabia…;)

  2. “Nós que éramos tão jovens, jovens…”

  3. Pois é, eu tinha 20 anos, estava grávida da minha filha que completou 9 anos no último domingo. “Tão jovens…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: