Eu fui no show da NX Zero

0,,15078188-EX,00

Se eu não estivesse aqui, declaradamente, contando a vocês o que eu fiz ontem à noite, ninguém acreditaria. Mas venho aqui, contar em público que fui a um show da banda NX Zero. Pois é, por um filho, fazemos até mesmo o impossível. Ou, pelo menos o que consideramos impossível.

Pois  ontem aconteceu em Novo Hamburgo/RS, o show de três bandas dessa nova leva do rock: Fused, Mandala e NX Zero. As duas primeiras, nunca tinha ouvido falar, apesar dos números expressivos no orkut e no myspace, segundo os próprios músicos. Já a terceira e principal atração da noite vem sendo um fenômeno de mídia e premiações comerciais Brasil afora.

Havia prometido à minha filha, com pouco mais de nove anos de idade, de levá-la até a cidade vizinha para que ela pudesse ver de perto seus ídolos.

Eu nunca ouvira um CD destes caras, me nego a deixar que ela coloque no CD do carro enquanto estamos indo ou vindo de um lugar qualquer. As músicas são chatas demais, um blábláblá que não termina. E fico pensando em como uma banda como esta consegue fazer tanto sucesso. Pois digo pra vocês: a banda está onde está porque tem competência, carisma  e musicalidade em palco. Em estúdio, é um pé no saco. Mas em palco, os caras dão um show, literalmente.

De primeiro momento, tentei ficar com minha filha próximo do palco, pra que ela pudesse sentir a energia de um show, com aquelas tietes gritando, naquele empurra-empurra. Mas quando percebi que ela não estava muito entusiasmada, resolvemos ficar mais no fundo, e de lá, até dava pra ver melhor. Ainda bem!

Fused subiu ao palco. Bah! Nunca vi algo tão chato em toda minha vida. Aqueles guris, tocando (se é que não meteram um playback) e fazendo com as mãos, um coração no ar. Ora apontando pra uma menina ou outra, enlouquecidas não sei porque… cabelos espetados atrás, lambidos na frente… no mínimo, algo esquisito. Mas entendo e respeito, deve ser mais ou menos quando surgiu os primórdios moicanos coloridos dos punks.

Mandala, já com uma postura mais rock, mas não menos poser, tem um som com peso. O baterista, muito bom, mas balaqueiro até o osso. Subia e descia do banco para saltos acrobáticos para dar um efeito a cada batida evidente. Volta e meia, o vocalista dizia que a banda é rock, genuinamente rock e que não são metidos a estrelas. “Podem nos adicionar no orkut, no myspace, no msn, não somos estrelinhas, somos amigo de cada um de vocês…”, dizia ele.

Bem, uma coisa é certa, a organização do show foi impecável, tudo no seu devido tempo e com uma sonorização de primeira, o que contribuiu para que eu pudesse, no mínimo avaliar as bandas e ter algum entretenimento naquele deslocamento todo.

Hora de NX Zero subir ao palco. Não vou saber citar o título de uma canção sequer. Mas admito que me impressionei com o coro que não parou de acompanhar os músicos do começo até o fim da apresentação.

Os integrantes da banda, que também não sei os nomes, não eram tão posers quanto imaginei. Não eram nem a metade do que aparentavam os músicos das outras bandas. Extremamente humilde, o vocalista perguntava a todo momento se o público estava se divertindo, se estavam todos bem. E isso levava a pirralhada ao delírio.

De um lado pro outro, com uma energia absurda, luzes bem colocadas, som impecável, um baita show.

Musicalmente falando, todas as músicas que eu vagamente lembrava de ter ouvido vez ou outra no CD da minha filha, soou mais hardcore ao vivo. O peso da guitarras e bateria surpreenderam. Apesar do vocal ser típico dessa leva, meio arrastado, chato pra falar a verdade, o instrumental é realmente muito bom.

Que fique claro aqui, não vou comprar CDs da banda, não vou segui-los por suas turnês, não virei fã da NX Zero. Mas verdade tem que ser dita, os caras sabem perfeitamente o que estão fazendo ali.

Realmente, competência, carisma e energia fazem parte da receita deste quinteto paulistano.

Minha filha, talvez ainda não entenda muito disso, ela gosta deles porque soa bem aos ouvidos dela. Assim como soavam aos meus Guns n´Roses quando eu tinha a idade dela. E mais poser que Axl Rose? Acho que não.

Cláudia Kunst

Anúncios

5 Respostas

  1. Isso tbm já aconteceu comigo, calma, não foi a NX ZERO, foram os “astronautas” quero dizer: Detonautas.
    Mas quem diria, isso é deveras impressionante… Pantera, BLS, Amorphis, foram boas bandas, isso julgando a partir do seu novo conceito musical.
    rsrsrsrs

    P.s: boas risadas com esse texto verídico.

  2. E olha como são as coisas, Pato. O guitarrista (um deles, que não sei o nome) depois de algumas músicas, foi tirar a bandana da cabeça e prendeu o cabelo igualzinho o Koivussari do Amoprhis prende tb, com uma espécie de coque. Lembrei logo disso. rss

    Por falar em Amorphis, dia 12 de setembro, lavo a alma no show deles e elimino as toxinas deixadas por NX Zero. rsss

    Valeu por passar aqui, Pato.

  3. Poderia ser pior. Ela poderia ser fã da Mallu Magalhães.

  4. vai procurar oq fazer brow

    comente a banda do site
    e ñ outras merda

    3 cornooo

  5. o nxzero e muito metido weu foi uma vez no show deles e eles nao tem cariho com os fas ai eu pedi um altografo para o di e ele nao mi deu poriso eles sao muito mas muito medido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: